Volta às Aulas

QUE ATIVIDADES TRABALHAR NOS PRIMEIROS DIAS DE AULA?

Créditos da imagem:  Pixabay / Katrina_S Os primeiros dias de aula são bastante agitados nas escolas de Educação Infantil. Crianças c...



ESPERO QUE VOCÊ POSSA UTILIZAR DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL,
TODO CONTEÚDO DISPONIBILIZADO NESTE BLOG!

Este Blog é Protegido e Monitorado por:
DMCA.com Protection Status

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

em 7 de abril de 2017

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIVULGOU A TERCEIRA E ÚLTIMA VERSÃO DO TEXTO
DA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC).

Crédito da Imgem: picjumbo_com / Pixabay
Nesta quinta-feira (06/04/2017), o Ministério da Educação divulgou a terceira e última versão do texto da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).  O documento passou por algumas modificações em relação à versão anterior. Ele foi entregue ao Conselho Nacional de Educação, que é o órgão responsável pela sua aprovação. Somente depois disso é que o documento será homologado pelo Ministério da Educação.

A BNCC é o primeiro documento do Brasil que servirá de base para a elaboração dos currículos de todas as escolas públicas e privadas do País. Ela estabelecerá  um currículo comum para todos os alunos das escolas de educação básica (públicas e particulares).

O documento foi elaborado em consonância com os PCNs e RCNEI, entretanto, ele é mais claro e específico, pois define e estabelece o que é essencial ao ensino de todos os alunos em cada uma das etapas da vida escolar, as expectativas de aprendizado e critérios de qualidade, dando clareza e ações planejadas, que poderão ser aplicadas e cobradas com maior eficiência e objetividade.

A Base promoverá a igualdade entre todos os alunos do país, pois estes  aprenderão o que é essencial, reduzindo as desigualdades educacionais do país.  Para os professores, ela servirá como um norte, um guia para suas aulas. Ela ainda reorganizará  todo o sistema educacional, incluído aí:  materiais didáticos, formação de professores, avaliações, pois estes terão a Base como referência.

Ela determinará com clareza, o que as crianças e os jovens devem aprender em cada etapa da educação básica, que vai desde o ingresso na Educação Infantil, incluindo a  Creche,  até o final do Ensino Médio, estabelecendo assim, o que é essencial ao ensino de todos os alunos em cada etapa da vida escolar. Será parte do Currículo e orientará o PPP (Projeto Político Pedagógico) de cada escola,  permitindo uma  maior articulação deste.

Com a BNCC,  ficará claro para todos  quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas Áreas de Conhecimento:  Matemática, Linguagens e Ciências da Natureza e Humanas. Define ainda dez competências gerais, que deverão ser desenvolvidas nas disciplinas ao longo da vida escolar, visando a formação humana global dos estudantes. Dentre essas competências, está a necessidade das escolas serem capazes de fazer as crianças e jovens se conhecerem, apreciar-se e cuidar da sua saúde física e mental, reconhecendo suas emoções e dos outros. Empatia, diálogo, cooperação e respeito à diversidade também deverão estar no currículo escolar e fazer parte do cotidiano das escolas.
Créditos da Imagem: klimkin / Pixabay

Uma das modificações trazidas pela nova versão em relação à anterior, diz respeito a antecipação do processo de alfabetização,  definindo como meta a plena alfabetização das crianças  até o final do 2º ano do Fundamental, antecipando para 7 anos, a idade média.  Atualmente, é esperado que isso aconteça no 3º ano, quando as crianças têm, em média, 8 anos, idade definida pelo PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa), em 2012.

Outra mudança, em relação à anterior, é que foram excluídos da Base o Ensino Religioso e foram retiradas do texto todas as referências às expressões de identidade de gênero e orientação sexual.
O documento entregue nesta quinta-feira, refere-se apenas ao Ensino Infantil e Fundamental. O Ensino Médio ficou de fora, por conta das discussões para aprovação de uma reforma para  esta etapa de ensino, devendo esta,  ser apresentada nos próximos meses.

A expectativa é que todas as escolas (públicas e privadas), passem a adotar a BASE a partir de 2019. Todas as disciplinas foram mantidas no Ensino Fundamental. No Ensino Infantil, são apresentados os seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento que devem ser assegurados às crianças  e a definição de cinco campos de experiências visando a aprendizagem e o desenvolvimento delas, e a indicação dos três grupos de faixas etárias para esta etapa do ensino, com a organização dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento definidos para a etapa.

Pela BASE ficam assim estabelecidos:

ENSINO INFANTIL:

GRUPOS DE FAIXAS ETÁRIAS:
  • zero a 1 ano e seis meses; (creche)
  • 1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses; (creche)
  • 4 anos a 5 anos e 11 meses. (pré escola)


DIREITOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO:
  • CONVIVER: conviver com outras crianças e adultos em pequenos e grandes grupos.
  • BRINCAR: brincar de diversas formas em diferentes espaços e tempo com diferentes parceiros (adultos ou crianças).
  • PARTICIPAR: participar de forma ativa de variadas atividades dentro da escola com adultos e crianças.
  • EXPLORAR: explorar movimentos, gestos, sons, formas, texturas, relacionamentos, histórias, emoções dentro e fora da escola.
  • EXPRESSAR: expressar-se de maneira criativa e atuante, por meio de diferentes linguagens.
  • CONHECER-SE: conhecer-se e construir uma imagem positiva de si, construir sua identidade pessoal, social e cultural, nas diferentes experiências e interações sociais e familiar.

CAMPOS DE EXPERIÊNCIA: creche e pré escola
  • O EU, O OUTRO E O NÓS
  • CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS
  • TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS
  • ORALIDADE E ESCRITA
  • ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES


ENSINO FUNDAMENTAL:

LINGUAGENS:
  • LÍNGUA PORTUGUESA
  • LÍNGUA INGLESA
  • EDUCAÇÃO FÍSICA
  • ARTES

MATEMÁTICA

CIÊNCIAS DA NATUREZA

CIÊNCIAS HUMANAS
  • HISTÓRIA
  • GEOGRAFIA


As escolas terão dois anos para a implementação dos currículos. Estados, municípios e o Distrito Federal terão sua autonomia mantida, podendo assim, acrescentar conteúdos e competências. O texto final deverá ser aprovado até novembro de 2017. Uma vez aprovada pelo CNE e homologada pelo Ministério da Educação, a BASE terá suas diretrizes gerais seguidas por todas as escolas.

A BASE não determina COMO ENSINAR, mas O QUE ENSINAR, cada rede de ensino e escola, poderá incluir em seus currículos e PPPs conteúdos que atendam às peculiaridades locais, regionais e culturais.

É importante ressaltar que, nada mudará ainda, mas quando a BASE estiver funcionando, os livros didáticos, os planejamentos, os currículos, os projetos políticos pedagógicos, a formação continuada dos professores, as avaliações e os materiais didáticos, terão que ser revistos e adequados de acordo com as suas diretrizes gerais.

Trataremos mais sobre o assunto, quando o documento for aprovado e homologado!

Conhece o documento sobre a BNCC? Clique aqui e conheça! Você também poderá baixar o arquivo para o seu computador!

Para facilitar a compreensão do documento, o Ministério da Educação elaborou um guia de leitura, confira aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você gostou do Blog, deixe um comentário! A sua opinião é muito importante para mim!
Ficarei muito feliz com o seu recadinho!
Mas antes de comentar, é preciso saber que:
😊 Seja educado (a)! Não xingue ou ofenda ninguém!
😊 Todos os comentários são moderados.
😊 Só serão publicados aqueles que respeitam as regrinhas abaixo:
✔ Comentários ANÔNIMOS não serão publicados;
✔ Comentários que contenham links ou spans não serão publicados;
✔ Comentários ofensivos ou com palavrões não serão publicados;
✔ O comentário dever estar relacionado com o assunto da postagem publicada, caso contrário, ele não será publicado.

Volte sempre! Este espaço é seu!!!