ESPERO QUE VOCÊ POSSA UTILIZAR DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL,
TODO CONTEÚDO DISPONIBILIZADO NESTE BLOG!

Por gentileza, não copie nada deste blog! Ninguém está autorizado a copiar ou reproduzir em outros blogs o que é postado aqui, sem prévia autorização! Antes de usar textos e trabalhos divulgados aqui em seu blog, fale comigo :)! Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do código penal. Conheça a lei Lei 9610.
DMCA.com Protection Status

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

29 de abril de 2015

PROJETO : RESGATANDO BRINCADEIRAS DE ONTEM E HOJE

Brincar com criança não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los, sentados enfileirados, em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem.

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE


PROJETO : RESGATANDO BRINCADEIRAS DE ONTEM E HOJE


PÚBLICO ALVO: ALUNOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E FUNDAMENTAL.

DURAÇÃO: O PROJETO SERÁ DESENVOLVIDO DURANTE O RESPECTIVO ANO LETIVO.

JUSTIFICATIVA:
Brincar é uma atividade própria da criança. As brincadeiras refletem o modo de construir o mundo pelas crianças.
Através delas, as crianças podem interpretar, a seu modo, o mundo a sua volta, resolvendo conflitos internos, que elas pouco entendem. Brincando elas reproduzem e criam situações concretas, imitando o comportamento, as ações e/ou profissões (brincando de casinha, de mamãe e filhinha, de professora, motorista, etc) de adultos próximo a elas, buscando entender os seus comportamentos e atitudes.
Portanto, para as crianças brincar não é apenas um passatempo. Seus jogos simbólicos, ou de faz de conta, estão relacionados com um aspecto fundamental: a percepção de tudo que as rodeia e o seu conhecimento do mundo através das suas próprias emoções. Por meio das brincadeiras, cada criança cria uma série de questionamentos a respeito da vida e do mundo, as mesmas que mais tarde, quando já estiver adulta, voltará a descobrir e ordenar, fazendo uso do seu raciocínio.
A criança é um ser ativo e traz consigo algo que é inerente da própria infância, que é a necessidade de movimentar-se, de comunicar-se, seja através da linguagem, seja através das brincadeiras.
Desta forma, resgatar brincadeiras antigas e atuais e utilizá-las como ferramenta pedagógica no âmbito escolar, é de fundamental importância, é uma estratégia didática, que o professor não pode abrir mão. O brincar possibilita à criança o desenvolvimento cognitivo e social, além de propiciar a construção do conhecimento e do desenvolvimento psicoemocional. O tempo que a criança passa brincando, é um período que contribui  para o seu bem-estar e para suas experiências futuras. É uma oportunidade  para que ela aprenda sozinha e erre sem ter medo ou se constranger neste fato, e sinta confiança em tentar novamente, concomitantemente, é um momento em que elas podem desenvolver habilidades intelectuais,  cognitivas, emocionais importantes, como: a atenção, a imitação, a memória, criatividade, memorização e imaginação, entre outras. Amadurecem também algumas capacidades de socialização, cooperação e companheirismo por meio da utilização, interação e experimentação de regras e papéis sociais diversos.
As brincadeiras possibilitam a exploração das próprias possibilidades e livre expressividade da criança, além da descoberta do mundo a sua volta em todos os aspectos; elas ainda favorecem um alívio, uma descontração para as  dificuldades emocionais, sentimentos confusos e conflitos internos, além de diminuir e até mesmo acabar com a agressividade, fortalecendo a autoestima e a segurança.
A realização deste projeto justifica-se pelo fato de que brincar, independentemente da cultura ou da década, traz benefícios que podem auxiliar no dia-a-dia do educador e da criança na escola, já que brincar é uma atividade fundamental para a vida, para a formação e o desenvolvimento do ser humano, em qualquer idade ou época.


OBJETIVOS GERAIS:
  • Resgatar  brincadeiras antigas e atuais que fazem parte da cultura brasileira;
  • Despertar e estimular o prazer pelo ato de brincar;
  • Despertar o interesse da escola pelo uso das brincadeiras como ferramenta pedagógica, a ser usada como forma de conhecimento e aprendizagem;
  • Criar um ambiente de acolhimento que dê segurança e confiança às crianças.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  •  Favorecer, estimular e ampliar o repertório de brincadeiras infantis;
  • Participar de variadas situações de comunicação e socialização;
  • Desenvolver a criatividade e o raciocínio;
  • Propiciar a participação em brincadeiras de regras e de grupos;
  • Despertar o interesse e a curiosidade pelas manifestações culturais e artísticas.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS:

Linguagem Oral e Escrita:
  • Participar de variadas situações de comunicação oral, para interagir, expressar-se e relatar suas vivências nas diversas situações do cotidiano;
  • Incentivar e permitir a fala da criança em todas as atividades e brincadeiras possíveis, ampliando desta forma, seu vocabulário, utilizando as músicas e as brincadeiras que despertem a fantasia da criança;
  • Estimular o uso da linguagem oral para conversar e brincar;
  • Participação em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da escrita.
Movimento:
  • Familiarizar-se com o próprio corpo;
  • Explorar as diversas possibilidades de gestos e ritmos corporais para expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação;
  • Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular, rolar, engatinhar, saltar, arrastar-se, etc, desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras.
Natureza e Sociedade:
  • Estimular a participação em brincadeiras, jogos e canções que digam respeito às tradições culturais de sua comunidade e de outros grupos;
  • Estimular a participação e interesse em situações que envolvam a relação com o outro;
  • Escolha de brinquedos, objetos e espaços para brincar;
  • Utilização com a ajuda do professor de diferentes fontes para buscar informações como pesquisas, entrevistas, etc;
  • Respeito às regras simples de convívio social.
Música:
  • Participar de variadas situações que integrem músicas, brincadeiras rítmicas e movimentos corporais;
  • Participar de variadas situações de jogos e brincadeiras que envolvam a dança e/ou a improvisação musical;
  • Estimular a memorização de pequenas músicas, brincadeiras, gestos e rítmos;
  • Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir criações musicais.
Artes:
  • Ampliar o conhecimento de mundo que possuem, manipulando diferentes objetos e materiais, explorando as suas características, propriedades e possibilidades de manuseio e entrando em contato com formas diversas de expressão artísticas;
  • Manipulação de materiais diversos e atividades que propiciem produções;
  • Produções artísticas;
  • Utilização de sucatas com exploração de objetos do ambiente cotidiano;
  •  Utilização de sucatas na execução e participação nas brincadeiras.
Matemática: 
  • Estabelecer aproximações de algumas noções de matemática presentes no dia-a-dia da criança, como contagem, relações espaciais, etc;
  • Utilizar a contagem oral, de noções de quantidade, de espaço em jogos, brincadeiras e músicas junto com o professor e nos diversos contextos nas quais as crianças reconheçam essa utilização como necessária.
Identidade e Autonomia:
  • Relacionar-se progressivamente com mais crianças, com seus professores e com os demais profissionais da instituição, demonstrando suas necessidades e interesses;
  • Brincar;
  • Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo, conhecendo seus limites, sua unidade e as sensações e sons que ele produz;
  • Favorecer a progressiva independência e autonomia, realizando pequenas ações cotidianas, que estejam ao seu alcance;
  • Interesse pelas brincadeiras  e pela exploração de diferentes brinquedos que fazem parte do seu cotidiano;
  • Participação em brincadeiras de “esconder e achar”  objetos do cotidiano escolar e em brincadeiras de imitação e repetição;
  • Identificação das partes do corpo através de músicas, brincadeiras, quebra-cabeças, dramatização (tomando banho) e boneco articulado;
  • Identificação dos órgãos sensoriais através de músicas e brincadeiras.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS:
  •  Roda da conversa (Meus brinquedos preferidos! / Do que mais gosto de brincar?);
  • Cartaz com a lista dos brinquedos preferidos;
  • Cartaz com a lista das brincadeiras preferidas;
  • Votação para a escolha de algumas brincadeiras listadas para brincar;
  • Dramatizações;
  • Desenho das brincadeiras preferidas;
  • Desenho do brinquedo preferido;
  •  Pesquisa junto às famílias sobre as brincadeiras da infância;
  • Pesquisa em livros e na internet sobre a origem de alguns dos brinquedos e brincadeiras;
  • Elaboração de textos coletivos;
  • Murais com textos informativos;
  • Murais com fotos dos alunos brincando;
  • Murais de imagens de brincadeiras pesquisadas;
  • Cruzadinhas;
  • Caça palavras;
  • Dia do brinquedo;
  • Parque;
  • Confecção de brinquedos utilizando sucata;
  • Gincana;
  • Gincana com a participação dos pais com os filhos;
  • Oficina de confecção de brinquedos com a participação dos pais;
  • Confecção de livros com o registro das brincadeiras preferidas, juntamente com as suas regras.

MATERIAIS UTILIZADOS:
  • Papéis (sulfite, cartolina, color set, jornal, bobina, crepom, laminado);
  • Palitos de churrasco; garfinhos e pazinhas de madeira;
  • Sucatas (garrafa pet de diferentes cores e tamanhos; tampinhas de plásticos);
  • Tesoura com ponta arredondada;
  • Cola branca e colorida;
  • Cola quente;
  • Barbantes;
  • Lápis de cor;
  • Giz de cera;
  • Giz de lousa;
  • Régua;
  • Computador;
  • Material de sucata: papéis, plásticos e metais;
  • Cd:
  •  Cd room;
  • Rádio;
  • Televisão;
  • Filmes;
  • Fotografias;
  • Blocão;
  • Pintura a dedo;
  • Massa de modelar;
  • Tinta guache;
  • Cadernos, etc.

AVALIAÇÃO:
Além das atitudes, comportamentos e habilidades trabalhadas na escola, devem ser consideradas, também, as formas de expressão e as habilidades que as crianças já possuem e trazem de uma experiência de vida fora da escola e que dentro da mesma, enriquecem muito o seu desenvolvimento, contribuindo de forma significativa para a sua autonomia e identidade.
Para tanto, a avaliação será contínua, através da observação diária da criança no desempenho de suas atividades, no relacionamento com os colegas e com a professora, verificando o desempenho dos alunos, as etapas vivenciadas, as dificuldades encontradas, tomando com referência o processo por eles vividos nas diferentes e múltiplas situações.


PRODUTO FINAL:
  • Exposição para os pais dos desenhos, pinturas e brinquedos confeccionados.
  • Exposição de fotos.
  • Exposição dos brinquedos confeccionados pelos pais, juntamente com os alunos.
  •  Livro de brincadeiras, com suas respectivas regras.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:
Projeto sujeito à flexibilidade, portanto poderá ser mudado ou acrescentado, de acordo com as expectativas da classe.
           
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular para a educação infantil: conhecimento de mundo. Brasília, DF, 1998.

______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: arte. Volume 6. Brasília: MEC/SEF/SEESP, 3ª ed., 2001.

DOHME, Vânia. Jogando: o valor educacional dos jogos. São Paulo: Informal, 2003.

KAMII, Constance. Jogos em grupo na educação infantil: implicações da teoria de Piaget. São Paulo: Trajetória Cultural, 1991.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1994.

_________________________. Jogo, brinquedo, brincadeira e educação. São Paulo: Cortez, 5ª ed, 2001.

LOPES, Vanessa Gomes. Linguagem do corpo e movimento. Curitiba: FAEL, 2006.

MACEDO, Lino de; PETTY, Ana Lúcia Sicoli; PASSOS, Norimar Christe. Aprender com jogos e situações-problema. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

___________________________________________________________. Os jogos e o lúdico na aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2005.

MALUF, Ângela Cristina Munhoz. Brincar prazer e aprendizado. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.


28 de abril de 2015

ESPECIAL DIA DAS MÃES

Olá queridos amigos!

O dia das mães está chegando! E para facilitar as pesquisas relacionadas ao tema,  reuni nesta postagem, tudo relacionado ao tema Mães, que já foi publicado aqui no Blog! Lembrancinhas, atividades, modelos de convites e cartões e muito mais!

Espero que gostem e que encontrem o que procuram!

Boas pesquisas!



LEMBRANCINHAS:


















LEMBRANCINHAS QUE PODEM SER USADAS COMO CONVITES OU CARTÕES:







ATIVIDADES:






MODELOS DE CARTÕES PARA COLOCAR EM LEMBRANCINHAS:






MODELO DE CONVITE:



PARA DECORAR A SALA DE AULA E A ESCOLA:




HOMENAGEM ÀS MÃES:




27 de abril de 2015

PORTA-RETRATO COM PALITOS DE SORVETE

SUGESTÃO DE LEMBRANCINHA PARA O DIA DAS MÃES!




MATERIAIS NECESSÁRIOS

17 PALITOS DE SORVETE

COLA BRANCA, DE CONTATO OU COLA QUENTE

TESOURA

PAPEL CARTÃO, CARTOLINA OU E.V.A
(PARA USAR COMO BASE PARA COLAR OS PALITOS)
   

MEDIDAS DA BASE: 10 CM X 12 CM



SUGESTÕES

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ FAZER COM PALITOS DE PONTAS REDONDAS

PARA ESTE MODELO DE PORTA-RETRATO, VOCÊ UTILIZARÁ 13 PALITOS DE PONTAS REDONDAS E 2 PALITOS DE PONTAS RETAS (PARA DELIMITAR O ESPAÇO PARA A FOTO). AS MEDIDAS DA BASE SERÃO AS MESMAS.




ANTES DE COLAR A FOTO, PARA DAR UM MELHOR ACABAMENTO PODE-SE ENVERNIZAR O PORTA-RETRATO COM VERNIZ ACRÍLICO PARA ARTESANATO. MAS LEMBREM-SE DE SOMENTE COLAR A FOTO DEPOIS QUE O VERNIZ SECAR!