Este Blog é Protegido e Monitorado por:
DMCA.com Protection Status

O CONTEXTO HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL

em 18 de outubro de 2021

Photo by Jon Tyson on Unsplash
O desenvolvimento histórico da educação especial no Brasil inicia-se no século XIX,  quando  Dom Pedro II, fundou no Rio de Janeiro, o Imperial Instituto dos meninos cegos  em 1854.

O Brasil, historicamente, possui uma ampla legislação favorável à educação especial. São inúmeros decretos, resoluções e leis dedicando extensos capítulos à respeito da educação de crianças e jovens com deficiência, sugerindo que o atendimento educacional delas fosse feito preferencialmente nas redes regulares de ensino.



Todas as iniciativas, desde o Império até a década de 1970, são parte de uma história na qual as pessoas com deficiência ainda não tinham autonomia para decidir o que fazer da própria vida. Todavia, entre as pessoas com deficiência, esse foi um período de gestação da necessidade de organização de movimentos afirmativos dispostos a lutar por seus direitos humanos e autonomia. (LANNA JR, 2010, p. 30).


👉 DÉCADA DE 60: normalização – integração: início da aceitação dos deficientes físicos nas classes normais;

👉 DÉCADA DE 70:  conceito de normalização e integração social – foram entendidos de forma equivocada.

👉DÉCADA DE 80: movimento mundial pela inclusão social – surge a proposta de Educação Inclusiva – insatisfação dos educadores de Educação Especial.

👉 DÉCADA DE 90: a política de Educação Inclusiva começa a ser difundida, principalmente após a Declaração de Salamanca (1994).


🔔 OBJETIVO MAIOR: É uma sociedade inclusiva.

🔔 PRINCIPAL DESAFIO DA ESCOLA COMUM: Desenvolver uma pedagogia centrada no aluno.


Imagem de Stefan Schranz por Pixabay 
🔔PEDAGOGIA INCLUSIVA:  Cujos pressupostos orientam ações educacionais que visam o ensino na diversidade – a diversidade faz parte da natureza do ser humano.

Não basta propiciar aos alunos a convivência com a diferença, faz-se necessário garantir a aprendizagem e o desenvolvimento de todos – procedimentos especiais aos alunos com deficiências: diagnóstico, métodos e técnicas, adaptações curriculares – adaptações arquitetônicas – princípios de igualdade de oportunidades. Também envolve a organização e elaboração de planejamento flexível, adequação e aperfeiçoamento dos planos de aulas em função das situações imprevistas, prática pedagógica diversificada, trabalho coletivo de toda a equipe escolar, desenvolver a formação continuada dos professores, apoio especializado para o professor, estratégias e metodologia de ensino diferenciadas respeitando-se o ritmo de aprendizagem de cada aluno.

Buscar o apoio de toda comunidade escolar: professores, coordenadores pedagógicos, gestores e  supervisores  escolares, funcionários  e pais de alunos é de fundamental importância para que a Inclusão aconteça de fato.

Imagem de falco por Pixabay 
Faz-se necessário também, a implementação de políticas públicas para a inclusão nas esferas municipais, estaduais e federais, que visem a busca de  uma sociedade igualitária, que reconheça e garanta o direito das crianças com deficiência ao ensino regular, como qualquer outra criança. Escola é direito de TODOS!

Quando falamos de Inclusão, pautar-se por posições ideológicas, por pontos de vista contraditórios e ideias ultrapassadas sobre o conceito, em nada contribui ou favorece o movimento de inclusão, que tem como objetivo maior a mudança do olhar, do pensamento e do comportamento. Inclusão escolar transforma a sociedade, torna-a mais igualitária, onde todos tenham seus direitos respeitados, assegurados e reservados.


REFERÊNCIAS:

LANNA JR, Mário Cléber Martins (Comp.). História do Movimento Político das Pessoas com Deficiência no Brasil. - Brasília: Secretaria de Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, 2010

MANTOAN, Maria Tereza Égler. Introdução. In: MANTOAN, M. T. E. (Org.). A Integração de pessoas com deficiências: contribuições para uma reflexão sobre o tema. São Paulo: Memnon, 1997.

MAZZOTTA, Marcos José Silveira. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1996.


PALHACINHOS COM PALITOS DE SORVETE

em 6 de outubro de 2021

FORAM UTILIZADOS 9 PALITOS.

FORAM UTILIZADOS 7 PALITOS.

FORAM UTILIZADOS 7 PALITOS.

FORAM UTILIZADOS 7 PALITOS.

MATERIAIS NECESSÁRIOS

PALITOS DE SORVETE

SOBRAS DE PAPEL COLOR SET E E.V.A  DE DIFERENTES CORES

SOBRAS DE LÃ

CANETA PRETA

TINTA GUACHE AZUL

PINCEL

TESOURA

COLA BRANCA OU DE CONTATO

OLHINHOS


MOLDE

(PARA FAZER DOWNLOAD DA IMAGEM, CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA, DEPOIS EM SALVAR COMO).



LEMBRETE:

O NARIZ E  OS OLHOS PODEM SER FEITO COM PERFURADORES DECORATIVOS, COMO MOSTRADO NA FOTO ABAIXO:



GIZ DE CERA CASEIRO

em 4 de outubro de 2021

Photo by Jelleke Vanooteghem on Unsplash

HOJE TRAGO UMA NOVIDADE!

GIZ NO ÓLEO... OU GIZ DE CERA CASEIRO! 

É MUITO FÁCIL DE FAZER! VAMOS ENTÃO APRENDER? 

ANOTE AÍ!


MATERIAL NECESSÁRIO:

✔ 01 CAIXA DE GIZ DE LOUSA COLORIDO

✔ 01 LATA DE ÓLEO MINERAL


MODO DE PREPARO: 

DEIXE OS GIZES EM IMERSÃO POR POR 24 HORAS NO ÓLEO MINERAL E DEPOIS É SÓ USÁ-LOS!!!



PALHACINHO - IMÃ DE GELADEIRA

em 30 de setembro de 2021

MATERIAIS NECESSÁRIOS

PAPEL COLOR SET NAS CORES AMARELO, ROSA, VERMELHO E AZUL

CARTOLINA NAS CORES BRANCA 

TESOURA

COLA BRANCA OU DE CONTATO

OLHINHOS QUE MEXEM (SUGESTÃO)

IMÃ


SUGESTÃO

PARA O NARIZ DO PALHACINHO PODE SER USADO PERFURADOR DE E.V.A., COMO MOSTRADO NA FOTO ABAIXO.



MOLDES

PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA, DEPOIS EM SALVAR COMO.



CALENDÁRIO PARA COLORIR 2021 - OUTUBRO

em 29 de setembro de 2021

  PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA, DEPOIS EM SALVAR COMO.











CALENDÁRIO COLORIDO 2021 - OUTUBRO

em 27 de setembro de 2021

  PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA, DEPOIS EM SALVAR COMO.











NÚMEROS DE LIXA

em 24 de setembro de 2021

 Assim como as letras de lixa, os números de lixa  são materiais inspirados no método montessoriano e têm como objetivo, a aprendizagem do traçado correto dos números de maneira lúdica. Com a  ponta do dedo indicador as crianças fazem o contorno dos números.



MATERIAIS NECESSÁRIOS:

CARTOLINA OU PAPEL CARTÃO

LIXA DE MADEIRA Nº 36

TESOURA

COLA BRANCA




REAPROVEITAMENTO DE GIZ DE CERA

em 23 de setembro de 2021

Photo by Steve Johnson on Unsplash


Sabe aqueles toquinhos de gizes de cera, como na foto acima? Pois é, quando eles ficam muito pequenos, ficam difíceis de serem manuseados pelas crianças, não é mesmo?
Mas olha só que legal! É possível reaproveitar esses toquinhos! Vamos lá aprender?


MATERIAL NECESSÁRIO:

✏ Giz de cera
✏ Forminhas de gelo


MODO DO PREPARO:

✔ Separe os gizes por cores.

✔ Em seguida, coloque-os em um recipiente e leve-os para derreter  em banho-maria. Repita essa operação com todas as cores que você dispõe. Deixe-os derreter totalmente.

✔ Retire do fogo e mexa para misturar tudo, inclusive o que resta no fundo do recipiente. 

✔ Deixe esfriar um pouco e, em seguida, distribua o conteúdo nas forminhas.

✔ É importante, deixar descansar um pouco, antes de despejar nas forminhas, porque o líquido quente pode derreter as forminhas plásticas.

✔ Depois  de tudo pronto, é só deixar esfriar. Se quiser, pode colocar as forminhas no congelador. Depois que os gizes esfriarem, ficará mais fácil de retirá-los das forminhas.

✔ Caso queira gizes coloridos, é só juntar toquinhos de diversas cores e derreter junto em banho-maria.

✔ Depois é só deixar seus alunos usarem e abusarem dessa novidade!


DICAS:

👉 Pode-se utilizar embalagens de iogurtes (aquelas vermelhinhas!),  recipientes de vidro ou plástico. Você pode usar qualquer outra  forma como molde! 

👉 Se você tem aquelas forminhas de bichinhos que vêm junto com os baldinhos de areia, como as da foto abaixo, coloque os gizes derretidos nelas! 




Eu sempre uso estas forminhas! As crianças vão adorar e tudo ficará mais divertido!

RECEITA DE TINTA GUACHE CASEIRA

em 20 de setembro de 2021

Imagem de Evgeni Tcherkasski por Pixabay 



INGREDIENTES:


👉 2 colheres (sopa) de açúcar
👉 1 colher (café) de sal
👉 meia xícara (chá) de amido de milho
👉 2 xícaras (chá) de água
👉 corantes alimentícios ou sucos em pó


MODO DO PREPARO: 

✔ Em uma panela coloque o amido de milho e vá acrescentando á água aos poucos, sempre mexendo.
✔ Acrescente o sal e o açúcar, leve ao fogo baixo e mexa até engrossar.
✔ Quando estiver com a mesma consistência da guache desligue e deixe esfriar.
✔Divida a mistura em potinhos diferentes e acrescente o corante ou o pó de sucos.

ALFABETO - TRAÇADO CORRETO

em 16 de setembro de 2021

ATIVIDADE PARA TRABALHAR O TRAÇADO CORRETO DAS LETRAS

Ótima atividade para trabalhar com os alunos em salas de recursos multifuncionais. Ela pode ser organizada também em portfólio pelo professor e ser usada a qualquer tempo.





























MATERIAIS NECESSÁRIOS:

FOLHA SULFITE

CANETINHA DE TINTA PERMANENTE

BARBANTE (PODE SER COLORIDO)

COLA BRANCA