Este Blog é Protegido e Monitorado por:
DMCA.com Protection Status

PAULO FREIRE - UM EDUCADOR SEMPRE ATUAL

em 27 de fevereiro de 2014

PAULO FREIRE - UM EDUCADOR SEMPRE ATUAL
Texto de: Roberta Clarissa Leite


Escultura em Estocolmo, Suécia, com pessoas que marcaram a
história, entre elas está Paulo Freire (segundo da esquerda para
a direita), juntamente com mais seis personalidades internacionais.
Paulo Freire deixou marcas nas ações e pensamentos voltados à educação. Nascido no Recife, no dia 19 de setembro de 1921, o educador, pedagogista e filósofo pernambucano trouxe à tona maneiras inovadoras e vanguardistas de alfabetização e até hoje seu trabalho é reverenciado em todo o mundo.

Em 2012 foi sancionada a lei que declara o educador Paulo Freire como “Patrono da Educação Brasileira”. Somou ao longo de sua trajetória 41 Doutor Honoris Causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford, morreu em 1997, aos 75 anos, em São Paulo.

Em meio a gama tecnológica e rapidez da era da informática, muitas bases na composição do ensino, ainda necessitam de uma formação expressiva que preencha lacunas, especialmente na alfabetização. Paulo é referência neste quesito e uma consulta em suas obras pode elucidar muitas questões.

Sua obra mais famosa é Pedagogia do Oprimido, lançada em 1974, foi traduzida para o inglês, espanhol e até hebraico.

Seus estudos foram fundamentados na crença de que o educando pode assimilar o objeto de estudo ao fazer uso da prática dialética com a realidade, ao contrário de ser imposta uma educação “bancária”, “tecnicista” e “alienante”, palavras que agregaram conceitos à concepção da educação como instrumento da opressão. Ele defendia a dialogicidade, a prática da liberdade na educação.

Com o desenvolvimento dessa ideia o pensador enfatizava que o educando criaria sua própria educação, construindo seu caminho ao libertar-se de chavões alienantes ao estabelecer uma autonomia de aprendizagem.

O Método Paulo Freire de Alfabetização é seguido até hoje em países da África e América Latina, foi criado por ele em 1962 quando exercia a direção do Departamento de Extensões Culturais da Universidade do Recife. Como resultado do primeiro experimento, alfabetizou 300 cortadores de cana do Rio Grande do Norte em apenas 45 dias, sem uso da cartilha.

Por causa do resultado positivo, Paulo foi convidado na época pelo então presidente João Goulart, para organizar uma Campanha Nacional de Alfabetização, mas que foi interrompida por causa do Golpe de 64 e o pensador foi considerado subversivo, foi preso e depois foi exilado.

Morou na Bolívia, Chile, Inglaterra e Suíça, neste último país trabalhou como consultor educacional e foi peça chave na reforma educacional em colônias portuguesas na África, especialmente Guiné-Bissau e Moçambique.

Para Freire todo ato de educação é um ato político.

Você já leu alguma obra do educador Paulo Freire?


SOBRE A AUTORA: 

Roberta Clarissa Leite 

Roberta Clarissa Leite é jornalista e radialista, com 10 anos de experIência em radiofônia, é pesquisadora de literatura popular do nordeste brasileiro. Lançou em 2010 o documentário Nordeste que Rima, premiado pelo Ministério da Cultura do Brasil. Uma de suas paixões é viajar e compartilhar suas experiências com o público, além de estar sempre interessada em aprender novas línguas.