ESPERO QUE VOCÊ POSSA UTILIZAR DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL,
TODO CONTEÚDO DISPONIBILIZADO NESTE BLOG!

Este Blog é Protegido e Monitorado por:
DMCA.com Protection Status

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

O TEXTO FICOU LONGO, MAS VALE A PENA IR ATÉ O FINAL! INFORMAÇÃO RELEVANTE PARA GESTORES, PROFESSORES E PAIS!

2016, GRANDES MUDANÇAS – A EDUCAÇÃO EM FOCO.

Você sabe o que Base Nacional Comum Curricular?

Você sabia que existe uma consulta pública a respeito, aberta no Portal do MEC, na qual todos podem colaborar, enviando sugestões, críticas, observações a respeito do texto que contém a proposta preliminar para discussão da Base Nacional Comum Curricular de ensino?

Você sabia que este documento vai reformular e determinar o currículo mínimo para todos os alunos das escolas de educação básica do Brasil?

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: 

Base Nacional Comum Curricular estabelecerá  um currículo mínimo para todos os alunos das escolas de educação básica (públicas e particulares) do Brasil. Ela determinará com clareza, os conhecimentos e habilidades essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar durante sua trajetória na Educação Básica, ano a ano, desde o ingresso na Educação Infantil, incluindo a  Creche,  até o final do Ensino Médio.

Com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), ficará claro para todos  quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas Áreas de Conhecimento:  Matemática, Linguagens e Ciências da Natureza e Humanas.

Ela será parte do Currículo e orientará o PPP (Projeto Político Pedagógico) de cada escola, permitindo uma  maior articulação deste.

A Base promoverá a igualdade entre todos os alunos do país, pois estes  aprenderão o que é essencial. Para os professores, ela servirá como um norte, um guia para suas aulas. Ela ainda reorganizará  todo o sistema educacional, incluído aí:  materiais didáticos, formação de professores, avaliações, pois estes terão a Base como referência.

Adotar uma base curricular comum é fundamental para reduzir as desigualdades educacionais do país. Ao definir e estabelecer o que é essencial ao ensino de todos os alunos em cada uma das etapas da vida escolar, as expectativas de aprendizado e critérios de qualidade ganham clareza e ações planejadas, podendo assim,  ser aplicadas e cobradas com maior eficiência e objetividade.

Uma  Base Nacional Comum  pressupõe maior transparência na educação, pois pais e responsáveis terão acesso, de forma aberta e clara, aos conhecimentos e habilidades que os alunos deverão saber ao final de cada ano letivo.  Isso tornará mais fácil o papel da família, que acompanhará mais de perto o desempenho dos filhos, e para os professores, que planejarão melhor as aulas, as trocas de experiências e as avaliações, identificando deficiências e soluções com maior rapidez e agilidade.

Não é só Brasil que está fazendo isto. A adoção de uma base comum curricular é uma tendência internacional.

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DA FUNDAÇÃO LEMANN?

A Fundação Lemann é uma organização familiar, sem fins lucrativos, fundada pelo empresário Jorge Paulo Lemann, em 2002. Ela apoia ações e projetos inovadores na educação.  Realiza pesquisas para embasar políticas públicas,  oferece formação para professores e gestores, para que estes possam aprimorar suas ações e lideranças dentro da sua comunidade escolar.

Pois bem,  a Fundação Lemann realizou uma pesquisa qualitativa, que envolveu professores da educação básica, diretores de escolas privadas, gestores públicos, professores universitários, representantes de ONGs e sindicalistas, no debate educacional sobre o tema, em todas as regiões do país. A coleta de dados aconteceu entre o final de 2013 e o início de 2014, período anterior à aprovação do Plano Nacional de Educação, em junho de 2014. É válido ressaltar que o PNE  também prevê a elaboração de uma base comum curricular para todo o País.

E o que se constatou nesta pesquisa é  que há uma grande desconexão entre a vida e o que se aprende na escola. Os jovens saem do Ensino  Médio  despreparados para seguir adiante.  Não há enfoque e valorização nas habilidades exigidas para lidar com a vida adulta e o que é ensinado nas escolas. Os estudantes saem das escolas sem conseguir interpretar  o que lêem, dificuldade para escrever textos simples do cotidiano como e-mails, bilhetes, pequenas anotações, não sabem ou não conseguem expressar ideias e argumentos oralmente, os jovens têm dificuldade de conectar e encadear diferentes ideias, não conseguem lidar com questões financeiras, seja na vida pessoal ou no trabalho, não dominam conteúdos e conceitos básicos de matemática, como aritmética e representação gráfica.

E quando traçamos um parâmetro entre o que é ensinado nos diferentes estados brasileiros, esta diferença é gritante. Cada Estado trabalha de uma maneira, enfocando um determinado conteúdo. Sem contar o que é ensinado nas escolas particulares, que trabalham desde a Educação Infantil com foco e preparação para os vestibulares, ficando bem distante da realidade das escolas públicas.

Em consonância com o tema, a Lei 12.796/13, cujo assunto já tratamos aqui no blog, também prevê em seu texto, este ajustamento, estabelecendo padrões nacionais de funcionamento, inclui-se aí, a elaboração de um currículo comum nacional para todas as escolas de educação básica do país.

Até o ano que vem (2016), o Brasil deverá decidir o que as crianças e os jovens devem aprender em cada etapa da educação básica, que vai da educação infantil ao ensino médio. A definição da Base Nacional Comum Curricular está prevista em lei, no Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado em junho de 2014.

O Ministério da Educação (MEC) iniciou a redação do documento em junho de 2015, para definir os objetivos da aprendizagem na educação pública, em colaboração com membros das secretarias municipais e estaduais de educação, acadêmicos especialistas nas disciplinas e professores de educação básica de todo o país.

Segundo o documento preliminar, o currículo terá 60% de conteúdos comuns para a Educação Básica do ensino público e do privado. Os 40% restantes serão determinados regionalmente, considerando as escolhas de cada sistema educacional.

A consulta pública teve início em 25 de setembro e vai até 15 de dezembro.

Até 15 de dezembro de 2015, o Portal MEC está recebendo colaborações para o aprimoramento da lei, incluindo sugestões, ideias, críticas e observações sobre o texto da Base e sua participação é fundamental para que isto aconteça!

Para divulgar ainda mais esse processo, o Ministério da Educação  instituiu o 1º de dezembro como Dia Nacional da Base. As propostas feitas até o dia 15 do próximo mês serão sistematizadas e uma segunda versão do documento será redigida e possivelmente disponibilizada até março do ano que vem. Antes de ser finalizada, a Base Nacional Comum Curricular será debatida em seminários nos 26 estados e no Distrito Federal.

Após a entrega da proposta final, a BNCC vai determinar um currículo mínimo para todos os alunos das 190 mil escolas de educação básica do País, públicas e particulares.

QUER SABER MAIS SOBRE O ASSUNTO?











terça-feira, 17 de novembro de 2015

CAPAS PARA PASTAS DE ATIVIDADES E TRABALHINHOS COM TEMA NATALINO

60 MODELOS DE CAPAS PARA PASTAS DE ATIVIDADES E TRABALHINHOS  PRONTINHAS, PARA VOCÊ BAIXAR E USAR NA SUA SALA DE AULA! 

(PARA FAZER DOWNLOAD DAS IMAGENS, CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA, DEPOIS EM SALVAR COMO).